sexta-feira, 11 de abril de 2014

"Não podia pecar por omissão e deixar milhares de alunos sem aulas!", disse Mustrangi sobre contratação temporária

FOTO: REPRODUÇÃO

Após ser acusado de contratação irregular, o ex-prefeito Paulo Mustrangi afirmou que ainda não foi notificado pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE), sobre essa contratação temporária de 857 pessoas por prazo determinado para o setor de educação. Mustrangi disse que irá recorrer da decisão tão logo seja oficiado.

O ex-prefeito ressaltou que “não poderia pecar por omissão e deixar milhares de alunos da rede municipal de ensino sem aulas por falta de professores, merendeiras, cozinheiras e demais profissionais do setor. Mesmo sabendo do risco pessoal, não fugi da minha responsabilidade como gestor público diante deste fato. A falta desses profissionais iria gerar uma descontinuidade no processo educacional dos estudantes. Fiz o correto para garantir aos alunos e aos seus pais o direito à educação de alto nível e qualidade na merenda, algo que está faltando em todas as unidades educacionais do município atualmente”.

Mustrangi também lembrou que a convocação desses profissionais aconteceu por uma seleção pública, orientada pelo Ministério Público, até que houvesse a homologação do concurso. No período foram ofertadas 1.658 vagas no concurso público abertas durante a gestão de Mustrangi, sendo 1.219 vagas destinadas para a educação.

“Com a homologação do concurso, começamos a substituir gradativamente os contratos temporários naquele período. Com essa ação, garantimos o funcionamento e a manutenção da rede municipal de ensino, sem que ocorressem perdas pedagógicas para os alunos. Não fui irresponsável com os estudantes e agi de forma correta e tranquila para cumprir o papel que me cabia como gestor público”, finalizou. 


Ônibus podem voltar a circular com frota reduzida a 40%

Após horas de reunião com o Sindicato das Empresas de Transportes Rodoviários de Petrópolis (Setranspetro), os rodoviários decidiram acatar a liminar concedida na noite de ontem, pelo Tribunal Regional do Trabalho (TRT), de operar as linhas com 40% da frota de ônibus nas ruas.

O Setranspetro oferecu aumento de 6% no piso salarial, e 15% a mais no valor pago pela cesta básica. Os rodoviários não aceitaram a proposta, e vão manter os 60% da frota na garagem.

Este já é o segundo dia de greve dos rodoviários em Petrópolis. Ao todo, 109 mil usuários das 222 linhas de ônibus de Petrópolis ficaram sem transporte público.

A data do início da operação com frota reduzida ainda não foi divulgada

Petrópolis tem segundo dia sem ônibus nas ruas


FOTO: TERMINAL CORRÊAS - PETRONEWS

Ao contrário do que parecia, a greve geral dos rodoviários até agora não terminou. Longe de chegar a um acordo definitivo, a paralisação já entra no segundo dia. Mais de 100 mil petropolitanos estão enfrentando problemas para chegar ao destino. Várias escolas e universidades suspenderam as aulas.

Ao todo, mais de 200 linhas de ônibus estão sem operar. Cerca de 2 mil rodoviários cruzaram os braços desde a meia noite de ontem, reivindicando 15% de aumento no piso salarial, além de 200 reais em cesta básica e plano de saúde.

Liderada pelo porta-voz Carlos Madureira, a categoria fará um encontro na Praça Inconfidência, e depois uma nova reunião com o Sindicato dos Empresários, para tentar um acordo.

A proposta de 6% do Sindicato das Empresas de Transporte de Petrópolis - Setranspetro, não foi aceita.
A greve está mantida, e não há previsão de quando o serviço voltará ao normal.

#Petronews

segunda-feira, 7 de abril de 2014

Prefeitura capacita moradores do Vale do Cuiabá para serem voluntários da Defesa Civil


Os moradores do Vale do Cuiabá, Comunidade da Boa Esperança, Gentio, Madame Machado e Benfica podem se tornar voluntários da Defesa Civil neste sábado (12/4). De 8h as 12h, a Prefeitura criará o Núcleo Comunitário de Defesa Civil (Nudecs) na região, capacitando os moradores deixarem as suas comunidades mais seguras. Eles aprenderão noções básicas de prevenção de desastres das chuvas e o que fazer em uma situação de tragédia. Para participar, basta comparecer na Escola Municipal Paula Buarque, na Estrada Philuvio Cerqueira, s/n.

Os participantes aprenderão noções básicas de Defesa Civil, medidas simples para deixar a casa mais segura, o que fazer se começar a chover forte e como montar um pluviômetro caseiro.
“A ideia do Nudec é fazer com que a comunidade participe mais do processo de prevenção. Petrópolis somente será um local mais seguro com a ajuda da população”, disse o secretário de Proteção e Defesa Civil, Rafael Simão.

Com o curso deste sábado, já serão 51 comunidades de Petrópolis com Nudecs, todos criados pelo governo Rubens Bomtempo. Hoje o município conta com cerca de 450 voluntários capacitados pela Defesa Civil para atuar na prevenção de desastres.

As comunidades que possuem Nudecs são: 24 de Maio, Amazonas, Bairro Esperança, Bairro Mauá, Bataillard, Bela Vista, Bingen, Boa Vista, Capela, Castelânea, Caxambu, Chácara Flora, Chapa 4, Cremerie, Dr. Thouzet, Duarte da Silveira, Duques, Espírito Santo, Estrada da Saudade, Euclides da Cunha, Fazenda Inglesa, Ferroviários, Floresta, Florido, Gulf, Independência, João Xavier, Montese, Morin, Morro do Gavião, Mosela, Oficina, Oswaldo Cruz, Pedras Brancas, Pica-Pau, Presidente Sodré, Rio de Janeiro, Rocio, São João Batista, São Sebastião, Sargento Boening, Serrinha, Siméria, Taquara, Ventura e  Vila Felipe.


Serviço:
Nudecs do Vale do Cuiabá, Comunidade da Boa Esperança, Gentio, Madame Machado e Benfica
Local: Escola Municipal Paula Buarque, Estrada Philuvio Cerqueira, s/n
Quando: sábado (12/4), de 8h as 12h
Mais informações: pelo telefone 2246-9163