PUBLICIDADE

Prevenção a desastres naturais será disciplina escolar em Petrópolis


Temas importantes para a prevenção de desastres naturais, Proteção e Defesa Civil e Educação Ambiental serão tratados de forma integrada na rede municipal de ensino. A política de inclusão obrigatória dos temas na rede pública de ensino, foi criada a partir de um projeto de lei do executivo, aprovado na Câmara de Vereadores nesta quinta-feira (19.04). O projeto prevê que os temas passem a ser discutidos em sala de aula. Para isso em cada escola será feita a abordagem de temas e peculiaridades de cada bairro, como deslizamentos de terra, rolamento de blocos rochosos e inundações. O objetivo é que os alunos sejam orientados sobre como prevenir e se comportar em relação aos desastres. Aprovado em primeira e segunda discussão na Câmara de Vereadores, o projeto terá a redação final lida na sessão de terça-feira (24.04) e em seguida retorna ao executivo. A proposta entra em vigor ainda neste semestre, com a capacitação dos profissionais de ensino.
“Nossas crianças precisam entender a importância da prevenção de desastres e aprender atitudes simples no dia a dia de cada um, como por exemplo, o descarte de lixo no local correto, contribuem para a prevenção e preservação do meio ambiente.  Acreditamos que este aprendizado oferecido nas escolas certamente será multiplicado em casa, com os parentes e amigos e assim teremos petropolitanos mais preparados. É desta forma que vamos conseguir oferecer uma cidade mais resiliente no futuro para os petropolitanos", pontua o prefeito Bernardo Rossi.
Com 234 áreas de risco alto ou muito alto – equivalente a 18% do município - e um déficit habitacional de 12 mil casas, a prefeitura demonstra grande preocupação com o assunto. A intenção do projeto é que os jovens multipliquem o conteúdo apresentado em sala de aula para familiares e amigos. O trabalho integrado acontece entre as Secretarias de Defesa Civil e Ações Voluntárias, de Educação e de Meio Ambiente, que irão capacitar os profissionais de ensino para atuar com os alunos.
"Essa será a primeira política pública no Brasil de inserção do tema Defesa Civil na escola. Dessa forma, o assunto estará presente integralmente na rede municipal de ensino fundamental e médio, movimentando não apenas todas as escolas, mas também a comunidade escolar. Estamos construindo no presente uma cidade resiliente no futuro, e não tenho dúvidas que esse será o maior passo que daremos nessa direção", explica o secretário de Defesa Civil e Ações Voluntárias, coronel Paulo Renato Vaz.
A iniciativa vai reforçar todas as ações que trabalham a importância da prevenção não só no ambiente escolar, mas, também, na comunidade. “Os alunos são multiplicadores de informações e tudo o que for aprendido será replicado nos ambientes que eles frequentam. Sem dúvidas o projeto Defesa Civil nas escolas é uma ótima notícia para a nossa rede municipal de Educação”, destaca a secretaria de Educação Interina, Samea Ázara.
A política pública é mais uma ação da prefeitura de prevenção aos desastres naturais. No ano passado, o trabalho realizado pelo governo municipal ganhou reconhecimento internacional da Organização das Nações Unidas (ONU), que concedeu para Petrópolis o título de cidade resiliente do mês de agosto por causa da elaboração do Plano Inverno de 2017.
"Desde o início da gestão do prefeito Bernardo Rossi, estamos trabalhando na prevenção aos desastres naturais. Realizamos uma série de atividades no ano passado, com treinamentos, simulados, e a visita aos pontos de apoio e as comunidades. A ideia é que a gente construa, ao lado dos petropolitanos, uma cidade mais resiliente aos desastres naturais", disse Paulo Renato, lembrando também que uma das ações do Plano Inverno foi a campanha #QueimadaNão, que aconteceu nas escolas do município em 2017.
"Os agentes visitaram no ano passado 64 escolas, envolvendo quase dez mil pessoas, entre alunos e professores. O objetivo foi de conscientizar a população, em especial as crianças e os adolescentes, sobre os riscos das queimadas e da soltura de balões. Com a política pública aprovada, reforçamos esse trabalho com os jovens da nossa cidade", completa o secretário

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE